Os pneus para os veículos são divididos em três categorias, de acordo com a banda de rodagem de cada um. Você sabe qual a diferença entre pneu simétrico, assimétrico e direcional?

Essa é uma dúvida bastante frequente entre os condutores e, para respondê-la, é preciso primeiro conhecer uma parte importante do pneu: a banda de rodagem.

Trata-se da parte do pneu que fica em contato direto com o solo. É ela que dá aderência, segurança e estabilidade para o veículo.

Toda banda de rodagem é composta de sulcos, ranhuras e barras. Os sulcos servem para drenar a água do pneu em cenários de pista molhada, além de mantê-los refrigerados.

As ranhuras, por sua vez, servem para levar o ar refrigerado obtido pelos sulcos até a estrutura do pneu, garantindo que ele não vá sofrer danos por superaquecimento.

Por fim, as barras são as partes que ficam em contato direto com o solo e geram tração devido ao atrito.

Todos esses elementos da banda de rodagem mudam de acordo com o tipo de pneu, seja simétrico, assimétrico ou direcional. O que também influencia no uso e nos resultados previstos.

E qual a diferença entre pneu simétrico, assimétrico e direcional? Bom, para essa questão, vale conhecê-los em detalhes e entender como a banda de rodagem muda em cada tipo.

O que é um pneu simétrico?

O pneu simétrico é o mais popular do mercado e é bem possível que você já tenha comprado ou utilizado um desses em seu veículo.

A principal característica do pneu simétrico é que ele não possui sentido de rodagem. Ou seja, a posição de montagem dos pneus é indiferente.

Por conta disso, identificar esse tipo de pneu é bem simples: quando não há nenhuma indicação na lateral do pneu sobre o lado da montagem, é porque se trata de um simétrico.

Além disso, você pode observar o desenho dos sulcos do pneu. Em pneus simétricos, o desenho é igual dos dois lados da banda de rodagem, partindo do meio.

O pneu simétrico é indicado para os motoristas que dirigem em estradas e rodovias, onde boa parte do tempo a pista está seca ou em altas temperaturas, por conta do asfalto.

Vantagens e desvantagens do pneu simétrico

  • Possui baixo custo de comercialização, uma vez que é o mais vendido;
  • Conta com boa durabilidade, com um desgaste mais lento;
  • Produz pouco ruído quando em rotação;
  • Porém, sua tecnologia é mais antiga, com construção simples.

O que é um pneu assimétrico?

Se por um lado o pneu simétrico se destaca por ser o mais popular, por outro o pneu assimétrico merece atenção por ter tecnologia avançada.

O pneu assimétrico tem uma largura maior, ou seja, a banda de rodagem consegue ter mais contato com o solo do que os outros modelos.

Você consegue identificar o pneu assimétrico ao encontrar termos específicos gravados na lateral, como “exterior/interior, outside/inside ou extérieur/intérieur”.

É por meio dessa nomenclatura que o condutor consegue entender qual é a posição correta do pneu assimétrico, já que, diferente do simétrico, existe um sentido no posicionamento.

O pneu assimétrico é recomendado para motoristas com carros mais potentes, tanto em solos molhados quanto secos. Mas saiba que esse modelo é mais comum em carros esportivos.

Vantagens e desvantagens do pneu assimétrico

  • Por ter uma banda de rodagem maior, é mais seguro na direção, especialmente em pista molhada;
  • Emite pouco barulho quando está rodando;
  • É capaz de aguentar mais peso que os demais, por isso é usado em carros esportivos;
  • Entretanto, o preço do pneu assimétrico é mais caro do que os outros modelos.

O que é um pneu direcional?

Quando a gente fala sobre qual a diferença entre pneu simétrico, assimétrico e direcional, é muito comum sentir dificuldade em diferenciar o modelo simétrico do direcional.

Isso porque, o design do pneu direcional é bem semelhante ao simétrico. Porém, existem alguns elementos que você pode conferir para identificar o tipo de pneu.

Na lateral do pneu, procure por uma flecha ou outro símbolo que indique a direção correta da rotação.

Esse sinal é colocado no pneu direcional porque, se você não seguir o sentido de rotação, o pneu sofrerá um desgaste irregular, causando problemas ao condutor.

O pneu direcional é recomendado para quem roda em pistas molhadas com frequência e, em países frios, na neve. Felizmente, ele também funciona bem na pista seca.

Vantagens e desvantagens do pneu direcional

  • Permite que o motorista trafegue em condições adversas com segurança;
  • Tem um custo mais acessível, o que o torna uma boa opção para carros esportivos;
  • É bom para cidades em que a chuva e o calor são frequentes;
  • Mas, é um pneu que faz mais barulho e tem rodízio limitado, já que existem sentidos de rotação específicos.

Como escolher entre pneu simétrico, assimétrico e direcional?

E na hora de escolher o pneu do seu veículo? Agora que você sabe qual a diferença entre pneu simétrico, assimétrico e direcional, tem um bom parâmetro para optar por um modelo.

É importante analisar as vantagens e desvantagens de cada tipo de banda de rodagem, levando também em consideração o objetivo do pneu.

Uma dica é pensar nesses pneus com foco em suas recomendações. O pneu simétrico é o mais utilizado, em veículos de todos os perfis.

Por outro lado, pneus assimétricos e direcionais são mais adequados para perfis altos e veículos esportivos.

Se ainda assim você tiver dúvidas ao comprar pneu, vale contar com o apoio de especialistas em lojas dedicadas ao comércio de pneus.

E claro, lembre-se de sempre conferir o manual do proprietário do veículo, para ter certeza das medidas e recomendações dos pneus.

Assim, seja pneu simétrico, assimétrico ou direcional, seu carro terá o que precisa para rodar com o máximo de performance!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *